sábado, 12 de abril de 2014

Resenha: A Culpa é das Estrelas

   

   Oii
   Hoje trago pra vocês mais uma resenha. Demorei um tempo pensando em qual seria o próximo livro que eu faria resenha, e encontrei um perfeito! Dessa vez é sobre um livro internacional famosíssimo chamado A Culpa é das Estrelas do John Green!
   Tenho uma coisa para confessar antes de fazer essa resenha. Eu li o livro a pouco tempo e sim foi porque muitas pessoas estavam comentando. Mas antes que você diga qualquer coisa, não, não foi porque é modinha. Eu conhecia o livro muito antes de as pessoas começarem a postar fotos no Instagram e dizerem o quanto é bom pra todo mundo. Mas eu estava com medo. Na época, as pessoas que liam me diziam o quanto era triste, que faziam rios de tanta lágrima, que era o melhor livro que tinham lido até então e que era realmente muito bom. Meu medo era de ser a única pessoa a dizer o contrário disso. Nunca é legal colocar expectativa demais nas coisas e quebrar a cara.
   Então eu resolvi arriscar e aqui estou eu fazendo a resenha. E cara eu nem sei se tenho palavras para descrever esse livro.

Título: A Culpa é das Estrelas 
{Original: The Fault in Our Stars}
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
N° de págs: 288
Nota: 5 estrelinhas *****
No Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/247555-a-culpa-e-das-estrelas

Sinopse: Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.
Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A Culpa é das Estrelas é  a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.

Resenha: Primeiro de tudo: Esse livro é realmente encantador (e triste, muuuuuuuuito triste). Hazel Grace é uma garota de dezesseis anos. Com câncer. Ela basicamente não tem muitas esperanças sobre sua vida porque é justamente o que se espera de crianças e adolescentes com câncer. A depressão e estar assim é só um efeito colateral de estar morrendo. Todos estamos morrendo, mas parece que quem essa doença está fazendo isso mais rápido. É duro, mas ela continua a vida tendo de respirar por dois tubinhos em seu nariz e um carrinho com um cilindro de oxigênio ao lado para todo lugar que for, incluindo o Grupo de Apoio, onde tem de ir obrigatoriamente. Tudo começa a mudar quando ela conhece Gus (Augustus Waters), - no Grupo de Apoio, o mesmo que ela já nem tinha mais vontade de frequentar - um ex jogador de basquete com osteosarcoma que teve de amputar uma de suas pernas. Os dois acabam descobrindo o amor real e junto dele o motivo pelo qual devemos lutar pelas nossas vidas. Lutar pelo que se acha certo.
A história é forte, traz pontos de reflexão interessantes e detalhes tão realísticos que nos fazem acreditar que os personagens são realmente reais (desculpe o trocadilho). Nos fazem sentir suas emoções. Hazel e Gus têm de lutar contra o câncer da melhor maneira possível e acredito que ler esse livro é como um ensinamento. Uma lição de vida. Todos nós temos inseguranças, medos, alegrias, agitações, tristezas e complicações, mas se soubermos como juntar tudo isso, e mais, de uma maneira agradável, podemos fazer da nossa vida - por mais que falem que seja curta - a melhor coisa que já nos aconteceu.
A Culpa é das Estrelas é cativante e triste. Você vai entrar no livro e se apaixonar por ele. E acima de tudo perceber que nem mesmo uma doença crônica como o câncer pode interferir no amor. O amor pode salvar vidas e ajudar a viver melhor.


   Sinceramente, a única coisa da qual me arrependo é do medo da possibilidade de não gostar. Que besteira! Esse livro (não importa se é modinha ou não) é realmente maravilhoso! Me fez chorar horrores no meio de uma biblioteca super silenciosa! Eu gostaria de ter lido antes, porque essa história vai para sempre ficar na minha cabeça.
   E sabe o que é o melhor (Ou pior, não sei)? A personagem principal foi inspirada (e não exatamente igual a ela) em uma menina real chamada Esther que também tinha câncer (lançaram até um livro sobre ela que eu estou com mega vontade de ler, A estrela que nunca vai se apagar), mas que acima de tudo aspirava pela vida. Porém infelizmente, ela morreu cedo demais e não pode ler o livro e perceber que uma pessoa como ela não é muito diferente das outras e que com seu astral e grande personalidade podem ajudar mais pessoas e mudar a visão do mundo.


   "- Meus medos?
   - É.
   - Eu tenho medo de ser esquecido." pg. 18

   "Talvez O.K venha venha a ser o nosso sempre - ele disse
      - O.K. - falei." p. 72

    " Mas eu não consigo organizar minhas ideas {...}. Meus pensamentos são estrelas que eu não consigo arrumar em constelações." pg. 281

   Muitas pessoas me perguntam por que o livro tem esse nome, mesmo algumas que já leram a história. Você quer descobrir por que? Diga Okay.
    E leia o livro.


 Bia


quinta-feira, 10 de abril de 2014

Resenha: Fazendo Meu Filme 4


Oii!
Hoje resolvi trazer pra você a resenha de "Fazendo Meu Filme 4 - Fani em busca do final feliz" porque é meu livro favorito forever and ever! É o último livro da série da Paula Pimenta. Até agora só fiz resenhas dessa série no blog justamente para ficar em ordem, mas depois as outras resenhas serão de outros livros de outros autores e editoras. Vamos lá!

Título: Fazendo Meu Filme 4 - Fani em Busca do Final Feliz
Autora: Paula Pimenta
Editora: Autêntica, Gutenberg
N ° de págs: 608
Nota: 5 estrelinhas! *****
Encontre o livro no skoob: http://www.skoob.com.br/livro/230450-fazendo-meu-filme-4

Sinopse: “O destino pode ser cruel, como sua cartomante disse. O amanhã pode não existir, como escrevem os poetas. O mundo pode até acabar, como os cientistas preveem. Mas nada vai ter força para apagar o meu sentimento. Você pode ir para longe, se esconder, sumir. Mas eu vou continuar te amando. Para sempre.” Depois de uma ríspida separação, Fani e Leo agora têm que seguir caminhos diferentes. Porém, as juras de amor feitas no passado deixaram marcas profundas em seus corações, e, mesmo anos depois, eles ainda sentem as consequências daquele trágico dia. Será preciso mais um encontro, para que eles possam finalmente entender o que houve e libertar um ao outro? Ou será que isso devastaria ainda mais o seu destino? Acompanhe os apaixonantes personagens de Fazendo meu filme no livro final da série best-seller que conquistou milhares de leitores e leitoras em todo o Brasil. Não perca o desfecho dessa emocionante história de amor e prepare-se para torcer muito pela nossa querida Fani, nas cenas finais da sua busca pelo merecido final feliz.

Resenha: A série "Fazendo meu Filme" (infelizmente) termina no 4° livro, que é justamente esse :(. A Fani, personagem principal, agora não é mais uma criança chorona que desaba por tudo, ela é adulta e madura. Tomas as decisões por si mesma e a timidez que antes era tão forte nela desparece (um pouco). Nesse livro ela acaba de fazer 23 anos, ou seja, 5 anos se passaram desde de o tempo de "Fazendo Meu Filme 3". Nesse volume, Fani conta tanto o que está acontecendo no presente dela como o que aconteceu desde a mudança de cenário do livro anterior. Surpresas não faltam, ainda mais com outros personagens! As vezes coisas que a gente nem imagina! O brusco afastamento do Leo a deixa completamente triste, mas ainda sim ela consegue continuar a vida, tem de continuar, porque só assim para finalmente, em Hollywood, começar o seu sonho de carreira: ser cineasta. Ninguém viverá a vida por ela se não ela mesma, não é? Aí é que está. Ela nunca esqueceu o Leo, só o deixou escondido no fundo do coração. Mas e se o destino resolver brincar de repente? Exatamente assim, do nada? E se ela reencontrasse o Leo, eles fariam as pazes? E se fosse possível saber o que o Leo estaria pensando algo mudaria? 
O livro é dividido em 3 partes.
1 - Fani
2 - Leo
3 - Leo e Fani
Sim, aqui é possível saber o que aconteceu com o Leo nesse tempo e ele mesmo vai contar! Porém é importante se preparar para emoções fortes. Podem ser boas... Podem ser ruins...
Quem leu o livro sabe do que se trata a terceira parte, quem não leu talvez imagine ou talvez neeeem imagine! Porque, sinceramente, a Paula Pimenta é o tipo de pessoa que de uma forma ou de outra vai conseguir arrancar de você emoções tão fortes que  a cada palavra há uma nova surpresa.  
Na parte Fani e Leo, é dividido em Fani conta um capítulo, Leo conta o seguinte e assim vai. O que acontece? Só lendo pra saber! E aí, daria mesmo certo Fani e Leo se reencontrarem? Ou será que só traria mais mágoas e ondas do passado? Vocês acham que uma cineasta merece um final feliz como aqueles que os personagens de filmes têm?



Fani

Leo

Leo e Fani

P.S: Se você não leu nenhum livro da série, comece com o de capa ROSA, ou seja, o primeiro "Fazendo Meu Filme 1 - A Estreia de Fani". Nada de começar por outro só porque a capa tem a cor que você mais gosta viu? Muitas pessoas não entendem a história direito quando leem na ordem errada e por isso não compreendem o livro muito bem. 

Bia

sexta-feira, 21 de março de 2014

101 coisas em 1001 dias

Olá!
   Já tem uns 3 posts que estou tentando colocar aqui no blog, mas está faltando algo (como a resenha de "Fazendo Meu Filme 4" que ainda falta fotos para ilustrar). Para não deixar o blog meio parado, resolvi procurar por uma tag e encontrei esta: 101 coisas em 1001 dias.
   Explicação: A tag funciona assim: tenho que escrever 101 coisas que quero fazer sobre diversos assuntos (categorias) em 1001 dias o que da um pouco mais que 2 anos. Como é um período de tempo pequeno, eu teria de fazer 101 "metas de ano novo" das quais pretendo realizar em 2 anos e mais alguns meses. Ou seja, bora ver se eu consigo pelo menos realizar 10  coisas!!
     O bom da tag, é que além de eu poder ir atrás das minhas realizações, vocês vão descobrir um pouco mais sobre mim!  Bora começar logo senão não começo nunca!

Pessoais:

1. Parar de roer a unha (calma! É só quando estou nervosa, então acho que posso tentar realizar isso! Haha)
2. Ganhar pelo menos um jogo no boliche.
3. Fazer academia/exercícios.
4. Ler mais de 20 livros esse ano (2014!). {11/20}
5. Fazer pelo menos um croqui que eu ache que ficou bonito. {Feito em 01/04/14 não é mentira! Haha apesar de que não é exatamente um croqui mas vale}

Como autora:

6. Publicar um livro
7. Terminar de escrever a continuação do livro.
8. Ter uma tarde/noite de autógrafos.
9. Ver pelo menos uma pessoa com o livro nas mãos na livraria.
10. Ter pelo menos 10 vendas por pessoas que não conheço ou conheço mais ou menos.

Viagens:

11. Ir para a Inglaterra pelo menos uma vez.  Feito em 27/02/14
12. Ir para a França.
13. Ir para Londres/Milão/Paris para me inspirar a escrever outro livro.
14. Viajar para outro estado do Brasil para divulgar/fazer lançamento.

Estética:

15. Cortar o cabelo curtinho (mais ou menos como o da Shailene Woodley, haja coragem!!)
16. Aprender a fazer delineado de gatinho sem borrar.
17. Usar o lápis azul para delinear em cima.
18. Pintar a unha com um esmalte bem clarinho/branco.

Cozinha:

19. (Re)Provar a feijoada da vovó (no dia que ela dizer claro).
20. Aprender a fazer arroz e feijão que tenha gosto bom.
21. Aprender a fazer brigadeiro.
22. Ter um caderno de receitas pra ir escrevendo o que aprendi.
23. Aprender a fazer uma torta de chocolate ou suíça.

Compras:

24. Entrar em uma Forever 21 do Brasil (quem sabe aquela de São Paulo que já abriu).
25. Comprar um vestido novo.
26. Usar o vestido preto (não é bem pra comprar, mas vale nessa categoria porque foi uma compra)
27. Comprar um delineador. {Feito em 01/04/14 em gel}
28. Comprar um livro novo.
29. Comprar uma instax mini ou polaroide.

Livros/Autores:

30. Ler mais 2 livros do John Green sem ser o A culpa é das Estrelas.
31. Ler os livros que estão na minha meta de leitura/lista 2014.
32. Chorar lendo um livro triste. Feito em 18/03/14 com o livro A Culpa é das Estrelas
33. Ir na bienal da minha cidade.
34. Falar com a Paula Pimenta mais do que cinco segundos. Feito em 27/02/14 no aerorporto
35. Conhecer a Babi Dewet.
36. Conhecer a Luly Trigo.
37. Conhecer a Bárbara Moraes.
38. Conhecer a Bruna Vieira. Feito em 22/02/14 no lançamento de A menina que Colecionava Borboletas
39. Conhecer a Carina Rissi.
40. Pegar autógrafo de algum autor que eu não tenha.
41. Ler pelo menos mais cinco livros nacionais. {01/05}

Internet/Redes sociais:

42. Chegar a 22.000 tweets no Twitter.
43. Criar uma página no face (ainda não tenho certeza sobre isso).
44. Criar um blog pro livro.
45. Receber uma mensagem de alguém dizendo que gostou do livro.
46. Receber pelo menos mais três comentários no recanto (onde eu escrevo alguns contos/fics) {02/03}
47. Chegar a 2000 leituras no recanto. {1978/2000}
48. Cadastrar autor/livro no skoob.
49. Ficar pelo menos uma semana sem entrar no Twitter. 

Artes:

50. Ir a uma peça de teatro.
51. Desenhar um nariz que se pareça com um nariz (ou seja, basicamente aprender a desenhar um nariz).
52. Jogar paciência pelo menos uma vez e ganhar.
53. Ir a uma galeria de arte/exposição.

Filmes:

54. Assistir pelo menos 10 filmes baseados em livros que li.
55. Dar 5 estrelinhas para pelo menos um filme que eu for assistir. {Feito em 31/03/14 com Rio 2}
56. Ir ao cinema pelo menos 20 vezes. {01/20}
57. Assistir um filme sem tomar refrigerante (mas pipoca pode!!) {Feito em 31/03/14 com suco de pêssego e PIPOCA!} 
58. Anotar uma citação de um filme.
59. Ter pelo menos um filme em DVD.

Aleatoriedades:

60. Olhar para o céu de noite e tentar reconhecer uma constelação.
61. Rir de uma piada besta. {Feito em 24/03/14}
62. Pular de alegria quando algum desejo se realizar.
63. Terminar mais uma borracha (sim eu já terminei uma ano passado!)
64. Reciclar algo para que vire objeto de decoração.
65. Fazer um desejo para uma estrela bem brilhante (cadente ou não).
66. Nadar no mar de novo.
67. Achar uma concha e devolver para a areia/água.
68. Usar All Star com vestido e não ficar feio/esquisito.
69. Pular ondinhas em um dos anos novos.
70. Conhecer pelo menos dois amigos virtuais pessoalmente.
71. Escrever uma citação de um livro no meu caderno de português.

TV/Séries:

72. Continuar assistindo Pretty little liars (parei na 3ª temporada!)
73. Ver pelo menos dois jornais de tv completos.
74. Assistir pelo menos mais um episódio de The Big Bang Theory (ainda to no comecinho, não assisto por falta de tempo).
75. Assistir um episódio de uma série nova/que tenha estreado a pouco tempo. Feito em 20/03/14 em Liv e Meddie
76. Assistir pelo menos um episódio de malhação (quase nunca assisto).

Tempo:

77. Conseguir fazer muitas coisas em um dia só com a sensação de que o dia foi bem longo e produtivo.
78. Ajustar o relógio.
79. Me acostumar com o relógio analógico.
80. Ter um dia de descanso e ver o tempo passar.
81. Acordar meio-dia pelo menos em dois dias.  {01/02}

Futuro:

82.Escolher uma faculdade/curso que pelo menos combine um pouco comigo.
83.Passar na faculdade.
84. Tirar título de eleitor.
85.Tirar carteira de motorista.
86. Escrever pelo menos um livro (nesse período de tempo).
87. Passar em uma prova de matemática com uma nota melhor do que eu esperava. {Feito em 09/04/14}
88. Fazer aula de canto.
89. Passar de ano (desse pro ano que vem).

Férias/Descanso:

90. Ir para praia em um dia de sol.
91. Tomar banho de sol e pegar um pouquinho de bronzeado (quem dera conseguir né?)
92. Tomar chocolate quente enquanto ler um livro.
93. Ver uma chuva forte cair e as gotas de água correrem pela janela. Feito em 21/03/14
94. Tomar pelo menos um copo de Matte Leão.  {Feito 26/03/14 em um copo de mais de 500ml}
95. Ir ao shopping pelo menos 10 vezes mesmo que só pra passear. {03/10}

Música:

96. Conseguir terminar uma playlist importante.
97. Ouvir pelo menos três músicas novas. {02/03 - Counting Stars, Selfies}
98. Compor - nem que for um verso - de uma canção. {06/04/14, um pequeno verso}
99. Cantar uma música completa junto com a rádio (enquanto ela estiver tocando).  {Feito em 22/03/14 com a música Let me go Avril Lavigne feat Chad Kroeger}
100. Ouvir mais de 500 vezes uma música.

Metas:

101: Completar essa lista até 22 de outubro de 2016!

Obs: algumas coisas da lista foram completas antes de ela ir para o ar oficialmente (comecei a escrever em fevereiro) então o que foi feito em fevereiro  ou antes de hoje {dia 22/03/14} vou por como válido em cor vermelha.

Legenda: 
riscado: feito.
riscado com vermelho: feito em fevereiro/antes da lista ir ao ar.
não riscado: ainda não fiz.
Com números ou observações abaixo da meta: em andamento.






quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Resenha: Fazendo Meu Filme 3


Oii!
Meu Deeeeeeeeeus! Quantos anos que eu não venho aqui????
Certo, agora já está mais do que na hora de atualizar o blog!!
Por esse motivo resolvi (finalmente) fazer a resenha do livro I-N-C-R-Í-V-E-L que é "Fazendo Meu Filme 3" da perfeita Paula Pimenta. Há dois anos tô querendo fazer a resenha desse livro e só agora (que o li pela terceira vez) é que decidi que hoje seria o tão esperado dia para sair essa resenha antes que a preguiça e a falta de tempo me dominem!

Título: Fazendo Meu Filme 3 - O Roteiro Inesperado de Fani
Autora: Paula Pimenta
Editora: Autêntica, Gutenberg
N ° de págs: 424
Nota: 5 estrelinhas! *****

Sinopse: Um turbilhão de sentimentos e emoções. Assim podemos definir o terceiro volume de Fazendo meu filme. No mais intenso livro da consagrada série, Fani, agora com dezoito anos, volta da terra da rainha mais segura, mais madura, e logo se dá conta de que já não é mais a mesma menina que viajou para a Inglaterra, cheia de anseios e temores. Agora, as expectativas estão voltadas para o vestibular e o tão sonhado namoro com Leo. Mas, como em um bom filme, sua vida é cheia de surpresas, alegrias, decepções e conflitos. Estefânia Castelino Belluz terá de fazer escolhas difíceis e corajosas. Seja em confusões no namoro, nas dúvidas do vestibular, nas relações com a família ou com as amigas, Fani passa por várias novas experiências e continua a fazer o seu filme, por caminhos às vezes cheios de romance e felicidade, às vezes duros e nebulosos. A envolvente série, que já conquistou milhares de leitores e leitoras em todo o Brasil, promete, neste terceiro livro, muito mais emoções. E o comovente filme de Fani continua a ser escrito...

Resenha: Quem é que não gosta de um bom livro BRASILEIRÍSSIMO, perfeito e que conta uma história cheia de emoções e reviravoltas? Pois bem. É assim que é Fazendo meu Filme 3. É o 3° volume da Série "Fazendo Meu Filme" que já vendeu mais de 400 milhões de cópias!
Assim como em qualquer vida normal (quando digo "normal" quero dizer "que pode acontecer com qualquer pessoa como eu e você"), Fani passa por coisas como vestibular, namoro, ciúmes (pra quem disse que é bonitinho, dê só uma olhada nisso!), amor, amizades meio abaladas, tristezas, choros, dificuldades e muito aprendizado. Com 18 anos a gente ainda não viveu muito tempo para sair contando várias e várias histórias de experiências, mas já viveu o bastante para se tornar história de um livro! As reviravoltas e as emoções do livro são contagiantes, ou seja, se você se pegar rindo que nem louco ou chorando rios (talvez seria oceanos a melhor palavra), não se apavore, é exatamente esses os sintomas de quem lê esse livro, pois nós leitores sentimos exatamente os mesmo sentimentos que a Fani e todos os outros personagens sentem como se tivesse acontecendo com nós mesmos! O único problema é que as vezes quando vamos em busca dos nossos sonhos, temos que abrir mão de muitas coisas. Até quem sabe do amor... Porém, para saber o que acontece, você tem de ler o livro!


Bia

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Capítulo 13 Nova fanfic

Eu sei, eu sei. Não entro aqui faz MUUUUITO tempo! Me desculpem... Mas é que na verdade o blog é só para esse fim de escrever mesmo, sem parcerias e sem nada de muito especial; só os textos. Além do tempo e das minhas outras histórias pra escrever né... Mas enfim... Hoje vim aqui deixar o capítulo 13 da fanfic Momentos da vida, que muita gente estava esperando e como eu fisse vou escrevendo pelo ano todo, então pode demorar pra vir novo capítulo e tudo mais...




Fanfic Momentos da Vida
Capítulo 13

     - Sinceramente eu não sei o que fazer Yaya... - olhei para minha amiga que tinha acabado de sair da vã que nos levava pra escola - Parece até que ele veio pra estragar tudo...
     - Mas você tá bem mesmo, não tá? Quer dizer aquilo de ter ido pro hospital só nesse fim de semana foi só um susto certo? - ela não respondeu a minha pergunta. Desde que tive alta do hospital ela conversa comigo com uma cara pálida como se tivesse visto um fantasma ou algo assim. E ainda me trata como alguém muito especial que precisa de cuidados o tempo todo.
     - Já disse que sim... A não ser por eu ter simplesmente me humilhado na frente de, sei lá, milhões de pessoas porque do nada desmaiei no chão do aeroporto e todo mundo provavelmente estava a minha volta tentando saber o que tinha acontecido.
     - Thaty, não exagera né? Não foi pra tanto... Mas hein... Pra um garoto fazer você até desmaiar, ele deve ser um tanto especial né? - ela me deu uma cotovelada de leve.
     - Ele é só um amigo de infãncia, Ya... E além disso não foi culpa dele eu ter desmaiado tanto que eu nem o tinha visto chegar!
     - Hum... Ficou estressadinha! - ela riu bem alto, eu só esperava que nem a Dani (que ainda estava com raiva de mim) e o Rafa estivessem ali, porque já bastava aqule pessoal que nos via, achando que ela era doida - E olha pra sua cara, você tá toda vermelha!
     - Aff Ya... - eu me levantei e já ia em direção à sala com os fones de ouvido no volume máximo para não responder mais nada do que ela falava.
      - Que isso, relaxa menina não precisa desse estresse todo - ela me seguiu carregando a mochila no ombro - Mas eu ainda não entendi muito bem como foi que isso aconteceu... Ele simplesmente saiu e você desmaiou assim do nada sem mais nem menos?
      - Já disse que eu não desmaiei por causa dele! Eu nem tinha o visto chegar!
      - E o que explica o que aconteceu?
      - Sei lá Ya... Eu lembro de ter visto fogo e um milhão de pessoas corriam e as que sobravam faziam uma rodinha em mim com os celulares no ouvido procurando pela ambulância... Pode ter sido porque eu não comi direito talvez, nem sei, minha mãe me mandou comer bem rapido só pra que a gente não se atrasasse...
      - Hum... Talvez então você tivesse com fome, porque não comeu direito, né?
      - Acho que sim...
      - Mas e como fica o Rafa nessa história? - ela disse depois de um tempo em que o assunto do desmaio simplesmente tinha acabado e a gente ainda andava em direção a sala.
      - Como assim... o Rafa?
      - Porque ele gosta de você. Se ele souber que já tem outro na área, bom... ou ele vai ficar todo ciumento e chato ou... Ele pode desistir de você se for fraco...
      Eu suspirei. O Rafa não estava exatamente "tentando me conquistar" ele só estava sendo meu amigo, o que são coisas totalmente diferentes, mas eu com certeza sentiria falta dele. E eu não ia querer que alguém estragasse a nossa amizade, mesmo alguém super dez como o Cauê. Eu tenho certeza de que se ele não entender nada errado, eles podem ser bons amigos. 
      - Você podia me ajudar com isso... Quer dizer eu não sei se gosto exatamente do Rafa, e confirmo que o Cauê é só um amigo, e eu ia ficar péssima se o Rafa não entendesse isso. Pode vir pra minha casa hoje a tarde? - eu disse com a voz meio fraca sem querer nem pensar na situação. 
      - Hum... Não vai dar... - ela disse com uma cara de quem tava tentando criar uma desculpa bem esfarrapada.
      - Porque... - eu disse fazendo com que continuasse.
      Percebendo que eu não ia cair em nenhuma mentira que ela inventasse na hora, ela resolveu dizer rápido e tudo de uma vez, como se estivesse com medo da minha reação.
      - Vou sair com o meu namorado.
      Namorado? A Ya estava namorando e eu não sabia disso? Que péssima amiga que eu era! Eu fiquei todo o tempo pensando em mim mesma que nem perguntei sobre ela, quando será que começou isso? Ai meu Deus. Uma vergonha imensa tomou conta da minha cara. Caramba. Quem será que era ele?
       - Aimeudeus Ya! - eu quase gritei chacoalhando a menina de um lado pro outro - Quando foi isso? Quem é ele? Por que não me contou nada??
       - Calma... Ei você não é a única que tava apaixonada por alguém! - ela sorriu - Lembra da última prova?... - ela de repente olhou pro chão como se não conseguisse nem olhar direto pra mim.
       - Sim.
       - Sabe o cara que aplicou a nossa prova e tudo mais?...
       - Não me diga que....
       - Aham.
       - Nãaaaaoo.. - eu e minha mania de quase gritar quando não consigo acreditar em alguma coisa.
       - Siiiiim. - ela riu e jogou os cabelos meio louros para detrás dos ombros.
       - Não creio.
       - Verdade. O nome dele é Jonas. Ele é um pouco mais velho, tem 19 e tá só sendo monitor pra ter uma ideia de como é dar "aula" pra várias pessoas. Ele quer ser professor de inglês, não é fofo? - Só a Ya achava isso fofo, professor de inglês?? Mas ela estava apaixonada e bom... Ele era namorado dela então... - E tipo eu fui a última a entregar a prova e eu conversei um pouco com ele e acabei dando uma desculpinha de que o carro da minha mãe tava quebrado e não tinha ninguém pra me dar carona depois da prova, então a gente foi até o shopping porque ele precisava comprar um tênis e eu dei umas dicas...
       - E... Como foi que vocês... Hum... Começaram a namorar? 
       - Ah bom... Eu disse namorar? Quer dizer... Ele não falou exatamente essa palavra, mas a gente tá ficando faz um tempinho - com certeza tempinho, será mesmo que dá pra chamar alguém de namorado nesse tempo? - Mas eu sinto que ele gosta de mim sabe? A gente se encontrou mais vezes depois desse dia e... Ele beija tão bem...  Sabe o que ele me disse? - ela de repente cortou o assunto do beijo.
       - O que?
       - Que lá nos Estados Unidos tem uma amiga dele que tá pensando em fazer um curso de fotografia, e ele me disse que assim que souber mais ele me conta como que é... Deve ser tão perfeito!
       - Por que exatamente... Fotografia? - ela falava tanto que eu já estava perdida.
       - Ah bom... Eu amo tirar fotos e editar e ficar indo em parques pra tirar ainda mais fotos e um dia quero ser fotógrafa profissional, é um dos meus sonhos - ela suspirou.
       Tá legal. Eu era a PIOR amiga que existia nesse mundo. Eu e a ya não nos conhecemos ainda muito bem, mas eu coversava bastante com ela a ponto de que deveria saber ao menos o que ela gosta de bom... de quem ela gosta, e nem ISSO eu sabia!
       - Eu não sabia... Sou uma péssima amiga desculpa. Eu só pensei em mim e eu mesma....
       - Tá tudo bem, eu sei como você tá confusa... Eu também não conseguiria pensar em outra coisa se fosse você, é normal.
        De repente a gente parou de andar e nos assustamos com quem estava na nossa frente. Ya fez um olhar de "ainda não conte pra ela sobre meu namoro, e nem pra ninguém, por favor" e eu tive de corresponder. Por que diabos a Dani estava parada na nossa frente ainda mais sorrindo se ela simplesmente estava com ódio de mim?
       - Oi gente! O dia tá lindo não tá? - ela deu a volta em nós dançando ainda sorridente. Tipo, nada a ver com a Dani de uns dias atrás. - E ah, Thaty... - ela olhou pra mim e me preparei pra receber outro sermão sobre o primo dela.
       - Eu e o Rafa não temos nada... - eu estava totalmente na defensiva.
       - Era sobre isso que eu ia falar... Sabe, só acho que vocês fazem um ótimo casal. - e saiu.
       Eu estava chocada. C-H-O-C-A-D-A. O que a Dani tinha? 
       Ya estava com a mesma cara que a minha. Como assim? Em um dia ela tem um ódio mortal de mim porque eu não podia ficar com o primo dela, porque o primo era DELA e ela morria de ciúmes e ela de repente chega o outro dia e diz "você fazem um ótimo casal". Tipo, O QUÊÊ???
       - Sabe o que eu acho, Thaty? A Dani achou um garoto. - ela sorriu assim que se libertou do choque de 3 segundos e olhou pra mim sorrindo de orelha a orelha. Aquilo signifiva muito. Muito mesmo.
       Eu assenti com a cabeça sem dizer uma palavra. Dizem que quando a gente realmente gosta de alguém, esse sentimento fica explícito no rosto. Eu sou a única que não reparo nisso de cara?
       Mais uma apaixonada e eu não sabia?

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Divulgando

   Oii pessoas infelizmente não tem capítulo novo da fic porque realmente tá um pouco difícil né com o tempo e o ano novo já entrando os estudos e enfim muita coisa... Mas passei aqui só pra divulgar alguns blogs E tipo o meu blog é uma coisa bem caseira sabe, não tem parceria, não tem aqueles gadgets maneiros nem tantos seguidores, até porque tem só textos e resenhas né, mas como as pessoas pediram pra dilvulgar, tá aqui:

. menteglitterizada.blogspot.com

. http://heylenaah.blogspot.com.br/?m=0



Deem uma passadinha lá :)

Bia

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Capítulo 12 Nova Fanfic

Olá pessoas!
Desculpa meeeesmo a demora, eu não avisei aqui, mas avisei no twitter do blog que iria parar de postar um pouco por falta de tempo e, infelizmente, inspiração... Mas voltei aqui só pra lembrar vocês um pouco da nossa querida Thaty, certo? Capítulo 12 ai vamos nós!



                                              Fanfic Momentos da Vida
Capítulo 12
       -  Tha... Oi! - meu vizinho veio correndo até mim. Sei lá por que se eu só estava dando um passeio embaixo do prédio em um dia em que NÃO tinha prova, porque, era sábado.
       - Que foi Rafa? - eu disse tentando não olhar nos olhos dele.
       - Nossa, tá irritada é? - ele disse. - Eu não fiz alguma coisa, fiz?
       - Não. - eu revirei os olhos.
       - Ah... Você tá estranha... Aconteceu alguma coisa? - Rafa ainda insistia.
       - Não, nada. Tô só me preparando um pouco. Minha mãe disse que eu vou encontrar alguém da minha escola lá do Rio...
       - Não é o Pedro é?
       - Não... Claro que não... Eu também não sei... Minha mãe só falou isso...  
       Um tempo se passou e fui de carro até o aeroporto. E lá eu encontrei mesmo uma pessoa que era muito minha amiga, mas que não era da minha escola, e sim da época do prézinho, amigo de infância e do jardim. Cauê. O nome dele era assim mesmo, Cauê.
       - Oi... - ele disse nada tímido, como sempre, e me abraçou como se quisesse mostrar para todo mundo do aeroporto que ele me conhecia. - E aí faz tempo que eu não te via, né mi amoré.
       - Se um tempão, você diz alguns anos... É faz sim.
       - Xi... que foi? Abalada com alguma coisa só pode...
       - O que você faz aqui? 
       - Vim te ver - ele riu como se tivesse sido uma piada. - Meu pai é militar, veio trabalhar aqui agora, então eu tive que que me mudar com ele. - apontou para o pai.
       - Ah...
       - Tá desanimada é? Aposto que porque ninguém daqui é tão legal quanto eu, claro.
       - Aham. 
       De repente tudo começou a correr. Principalmente o tempo. Havia alguém foragido da polícia que jogou bomba em um avião e o aeroporto estava em uma correria para ser interditado. Várias pessoas morreram. Vi um homem correr pelo saguão e então que vi o que estava acontecendo. Perto à saída do desembarque nacional tinha uma luz vermelha forte, não só o alarme, mas era as chamas que consumiam o lugar e que faziam fumaça. Forte. Todos gritavam e corriam, menos eu que não sabia o que estava acontecendo. Mas eu entendia, só não conseguia me mover. A vermelhidão começou a se espalhar consumindo tudo o que via pela frente. Isso que dá morar em uma cidade de ar seco. A fumaça fica cada vez maior e é mais difícil de respirar.
       Aí ouvi a voz de Cauê de longe e não sei mais o que aconteceu. Quando me dei conta tudo já havia passado, e eu estava deitada em uma maca de hospital. Meu amigo me contara o resto. Ele disse que me carregou assim que desmaiei e me levou para o hospital. Minha mãe ficou muito feliz pela ajuda e disse que sem dúvida ele iria ser o tipo de cara perfeito para qualquer menina, incluindo a dela. Uma indireta. Eu sabia que ele estava mentindo. Mas eu estava frágil demais para discutir e ainda mais sabendo que eu só usava uma roupa de hospital. Cauê é do tipo de cara que eu preferia ter morrido queimada a ser dele. Minha mãe devia ter milhões de parafusos a menos. Devia não, tinha.


      - Thaty? - ouvi alguém falar meu nome. - Você está melhor? Acordou?
      - Hãn? - abri olhos tentando me focalizar na vida real.
      - Sou eu, Cauê... Cheguei hoje de viagem mas queria te fazer uma surpresa... Mas quando eu cheguei com as malas você estava no chão desmaiada, com várias pessoas a sua volta. Sua mãe disse que você tinha desmaiado por causa do calor e secura... 
      - Ca-Cauê... O que você?  AI CARAMBA! - de repente lembrei das cenas que vi. Um pesadelo, ou seria real? Aquilo aconteceu mesmo?
      - Que foi? - ele perguntou. Quero dizer... Nas imagens Cauê não era o Cauê que eu conhecia, parecia outra pessoa. Ele sempre foi tímido e era como parecia aquela hora. E eu estava deitada em uma maca de hospital. 
      - O aeroporto... T-Tava Pegando F-fogo? - eu mal conseguia falar.
      - Pegando fogo? - ele riu de leve o que me fez ficar um pouco mais tranquila, mas não tão tranquila assim - Não, Por que?   
     -  Ah nada... Eu desmaiei?
     - Sim. - ele sorriu e apertou minha mão e a beijou de leve.
     - E... E o que você veio fazer aqui, em plena semana de aula?
     - Me mudar. Meu pai ele é militar, e ai quando pedem no trabalho dele que ele tem que trabalhar em outro estado ele tem que ir. E então eu vim junto. - ele sorriu de novo - E parece que foi bom porque eu to vendo você de novo! Deve ser tipo o destino.
     É claro. O destino... Ou um pesadelo     

Bia